top of page

PROJETOS DE ESCOLA 2023/24 E DE OUTRAS ENTIDADES 

Municipal Library of Cantanhede

A Divisão de Turismo da Câmara Municipal de Almeida, com o apoio da Memoshoá, apresenta até 28 de janeiro, a exposição "A Angústia da Libertação Expressa na Arte", no Polo Museológico Vilar Formoso Fronteira da Paz, Memorial aos Refugiados e ao Cônsul Aristides de Sousa Mendes. 

Nas instalações do Turismo Municipal de Vilar Formoso, está patente ao público no mesmo período, a exposição "Além do Dever: Diplomatas Reconhecidos como "Justos entre as Nações", igualmente com o apoio da Memoshoá.

As duas exposições integram-se na evocação do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que se comemora a 27 de janeiro.

CARTAZ_EXPOSIÇAO_POLO_MUSEOLOGICO_Prancheta 1 (1).jpg

Escola Secundária Poeta Joaquim Serra, Montijo

Para assinalar o 27 de janeiro, estará patente na biblioteca escolar da escola sede, a exposição "Estrelas sem céu. A infância na Shoá". A exposição estará na biblioteca escolar de dia 22 de janeiro a 2 de fevereiro.

Também será exibido o filme "A rapariga que roubava livros", no dia 26 de janeiro, pelas 15h30, também na biblioteca escolar da escola sede.

MicrosoftTeams-image (33).png

Escola Básica de Santa Catarina do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro

No âmbito da iniciativa “Em Memória das Vítimas do Holocausto” e porque se aproxima mais uma data para lembrar, gostaríamos de  dar a conhecer o trabalho que foi realizado na Escola Básica de Santa Catarina do Agrupamento de Escolas Rafael Bordalo Pinheiro no ano letivo 2022.23 e ao qual pretendemos dar continuidade neste ano letivo. Assim, em maio e em outubro de 2023, foi realizada uma exposição de trabalhos de alunos do 2.º e do 3.º ciclo com o tema “HOLOCAUSTO, através do olhar sensível da criança”, que esteve patente ao público em geral na Ermida do Espírito Santo e no Parque D. Carlos I, em Caldas da Rainha. A mesma exposição virá novamente a público, nos próximos dias 27 e 28 de janeiro, na vila de Santa Catarina, sendo esta uma forma de continuar a lembrar e a homenagear as vítimas do Holocausto. Esta iniciativa constituiu um ato de reflexão, consciencialização e valorização dos Direitos Humanos, numa perspetiva transformadora de mentalidades, contribuindo para a formação de cidadãos dignos, críticos e interventivos,   capazes de agir conscientemente contra o silêncio e contra a indiferença, mantendo o respeito pela humanidade. Os trabalhos expostos contemplam um conjunto de ações que envolveram as disciplinas de História, Educação Visual, Educação Tecnológica e Cidadania e Desenvolvimento, numa iniciativa  do Projeto Cultural de Escola  (PNA) - “Rasgos de Emoção”, com a  Biblioteca Escolar e a Artista Residente do Agrupamento.

_Cartaz exposição STC (1).png

Escola Secundária Padre António Vieira

Mais uma vez, a Escola Secundária Padre António Vieira homenageou a Memória das Vítimas do Holocausto. Na primeira quinzena de janeiro, foi desenvolvido pelos professores Rodrigo Teixeira e Elsa Costa um conjunto de atividades,  com o apoio da Memoshoa. A partir de atividades de sala de aula, exposições e uma palestra, os alunos envolvidos elaboraram textos reflexivos e estão a desenvolver um projeto de leitura, aprofundando os seus conhecimentos sobre o Holocausto e desenvolvendo diversas competências e valores de cidadania.

IMG-20240109-WA0025.jpg

Agrupamento de Escolas de Casquilhos

No Agrupamento de Escolas de Casquilhos, para assinalar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, irão decorrer várias atividades. As atividades realizam-se sobretudo no dia 31 de janeiro, com visionamento e debate do filme "Debaixo do Céu", e sessões sobre o papel de Aristides de Sousa Mendes, assim como o testemunho de um descendente de refugiado judeu, professor David Erlich. As atividades vão envolver num primeiro momento algumas turmas do ensino secundário e serão ainda agendadas atividades com turmas de 9º ano e uma turma de 1º ciclo.

As atividades são organizadas pelas professoras Leonor Inácio e Helena Pereira, do grupo de História e por alunas do 12º C e D.

Captura de Ecrã (125).png

Escola Secundária de Montemor-o-Novo

Para assinalar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, 27 de janeiro, a Biblioteca da ESMN inaugurou no dia 16 de janeiro, a exposição “Para lá das Aparências”, cedida pela Memoshoá, Associação Memória e Ensino do Holocausto. Aberta a todos os públicos, a exposição pôde ser visitada até dia 31 de janeiro, de forma individual e autónoma ou em grupo/turma.

Com imagens que pertencem ao Museu Yad Vashem, Memorial Office de Israel, esta exposição pretende, não só homenagear as vítimas judaicas do Holocausto, como também retratar a vida dos judeus europeus desde os tempos que antecederam a II Guerra Mundial, até ao fim da mesma.

Paralelamente a esta iniciativa, também foram disponibilizados livros sobre a temática do Holocausto, que puderam ser requisitados, assim como filmes diversos, que puderam ser visualizados na sala de cinema da BE.

No dia 15 de janeiro, duas professoras em representação da Memoshoá, apresentaram duas sessões sobre o tema a várias turmas de 9º, 11º e 12º anos. Os alunos mostraram-se muito atentos, interessados e curiosos, tendo colocado perguntas e esclarecido dúvidas.

A NOSSA OPINIÃO CONTA

“No âmbito da nossa participação na palestra sobre as vítimas do Holocausto, dinamizada pela associação MEMOSHOÁ na Biblioteca Escolar da Escola Secundária de Montemor-o-Novo, vimos partilhar a nossa visão quanto ao tema retratado.

O período Nazi foi uma época dolorosa para a população mundial levada a cabo por um regime totalitário de extrema-direita, não só pela perseguição a diferentes grupos, como judeus, ciganos, homossexuais, deficientes, eslavos, intelectuais, como também pela tortura e extermínio em massa.

É revoltante a morte de milhões de inocentes que não tiveram a liberdade de se expressar e opor contra o regime. A violação dos direitos humanos por Hitler e os seus apoiantes foi feita de forma descarada e sem grande oposição da população, fazendo com que o partido crescesse e ganhasse popularidade através do terror.

Atualmente, na Europa, os movimentos extremistas de direita têm vindo a ganhar força e popularidade entre a população, inclusive entre os jovens, mostrando que o Homem não aprendeu com o passado e que revela baixa literacia política.

E vocês, o que acham?

 

12ºD 2023/2024

Escola Secundária de Montemor-o-Novo”

Escola Portuguesa de Cabo Verde

Durante cinco semanas, a Escola Portuguesa de Cabo Verde dedicou a sua atenção ao Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, celebrado a 27 de janeiro. Diferentes atividades foram coordenadas pela professora Ana Teixeira e pelo Grupo de História e executadas em articulação curricular pelos alunos e professores das disciplinas de História, Português, Física e Química, Cidadania e Desenvolvimento, entre outras. A evocação desta data integra-se no Projeto Memórias Datas e Efemérides.

Recordando o Passado para Construir um Futuro Melhor - Escola Portuguesa de Cabo Verde - Centro de Ensino e Língua Portuguesa (epcv.cv)

Escola Secundária do Pombal

A Escola Secundária do Pombal continua a desenvolver o projeto "O Comboio da Memória" para promover uma reflexão sobre a importância da memória na evolução das sociedades. Memória que recorda erros cometidos e procura desenvolver valores de humanidade nos alunos e restante comunidade. No âmbito deste projeto, realizou-se uma visita de estudo ao Museu Fronteira da Paz, em Vilar Formoso, um Ciclo de Cinema sobre a temática do Holocausto e uma palestra subordinada ao tema "Refugiados e Migrantes – Desafios atuais", pela Professora Doutora Licínia Simão. Numa parceria com o Município Pombal e a Casa Varela - Centro de Experimentação Artística - foi levada a cabo uma experiência cénico-sensorial intitulada Três Histórias Amargas, acompanhada de uma exposição sobre a mesma temática. Esteve patente, na Escola Secundária de Pombal, a Exposição "Chamem-me Stefan", que narra a vida de uma criança judia, Stefan Rozenfeld, que viajou pela Europa com a sua mãe, em busca de um “porto seguro”, só possível graças ao visto passado pelo então cônsul de Bordéus, Aristides de Sousa Mendes. A inauguração contou com a presença do neto deste, António Moncada de Sousa Mendes e da filha de Stefan, Leah Rosenfeld Sills, tendo ambos participado na tertúlia – "Um Olhar sobre a Humanidade".

 

Entre 2 e 9 de abril, será feita a visita a locais de memória do Holocausto: Varsóvia (com destaque para o Museu do Levante), Cracóvia, os campos de concentração de Auschwitz e Birkenau e, no regresso, a visita a Berlim. E assim, o Comboio continua em andamento…